unidades_saude
logo_facebook logo_twitter

Apresentação

A forte consciência da necessidade de um salto qualitativo no desenvolvimento dos Recursos Humanos nos domínios da Saúde motivou a aprovação Governamental da criação de mais duas Faculdade de Medicina no País. Ficou, no entanto, desde logo estabelecido que os projectos candidatos teriam que apresentar alterações profundas no curriculum médico permitindo, assim, renovar o ensino da Medicina em Portugal.

Em conformidade com essa disposição, a Universidade da Beira Interior lançou-se em mais um grande desafio e apresentou uma candidatura para um projecto inovador da Licenciatura em Medicina, projecto esse que foi aprovado pela Resolução do Conselho de Ministros nº 140/98 de 4 de Dezembro. Nele propunha-se o desenvolvimento de modelos inovadores de formação, pautados por padrões científicos, pedagógicos e assistenciais de elevada qualidade, em que também a articulação com as unidades de prestação de cuidados de saúde seria assegurada por um modelo organizacional diferente e inovador.

Com base nos pressupostos enunciados, foram delineadas três directrizes para a metodologia pedagógica a praticar na Faculdade de Ciências da Saúde:
– A criação de um modelo pedagógico que substitua o sistema de ensino “tradicional”, de adição de cadeiras, por um sistema de ensino integrado, baseado no estabelecimento de objectivos e recorrendo, sempre que possível, à aprendizagem baseada em problemas;
– Ênfase na aprendizagem por parte do aluno, em detrimento dos processos que conduzem ao “armazenamento” de informação. Assim, no binómio “ensino-aprendizagem” é imprescindível colocar ênfase na aprendizagem, entendendo o ensino como um sistema para a facilitar;
– Controlo continuado da metodologia pedagógica.

Mais informações acerca da criação da Faculdade de Ciências da Saúde.